• Receitas

    Nhoque de batata-doce roxa na manteiga de sálvia

    Primeiro, uma lenda

    São Pantaleão, num 29 de dezembro qualquer nos idos do século IV, perambulava por um vilarejo da Itália quando foi acometido por uma fome voraz. Sem ter o que comer, se valeu da primeira porta que viu para pedir algo que acalentasse seu estômago. Acontece que a família, que tinha parca renda financeira, não tinha alimento suficiente para todos. Ainda assim não houve hesitação em dividir o que estava à mesa: um típico nhoque italiano, daqueles de dar água na boca. No fim das contas sobrou apenas sete massinhas para cada um. Todos comeram, São Pantaleão agradeceu a acolhida e se foi.

    Na manhã seguinte, quando a família retirou os pratos da mesa, descobriu que embaixo de cada um havia uma volumosa quantia em dinheiro.

    Por conta dessa lenda o dia 29 de cada mês ficou conhecido como o dia “nhoque da fortuna” ou ainda “nhoque da sorte”, quando as pessoas se reúnem, colocam dinheiro sob o prato e comem os sete primeiros pedacinhos de nhoque em pé, fazendo um pedido para cada uma das massinhas. Poético, não?

    Batata-doce roxa para dar brasilidade à coisa toda

    É incrível como a batata-doce roxa raramente é encontrada em grandes supermercados. São nas feirinhas agroecológicas, onde os próprios produtores vendem os ingredientes que produzem, que as danadas estão presentes.

    Essa receita de nhoque de batata-roxa na manteiga de sálvia é leve e muito saborosa. Já testei só com a farinha de grão de bico também, mas ele ficou pesada. Misturando a farinha de grão de bico com farinha de arroz, que é mais seca, deu super certo.

    Se você é uma pessoa vegana, como eu, ou tem intolerância à lactose (eu também), veja como fazer uma manteiga de azeite nesse post. 

    Ingredientes para 2 pessoas:

     

    Fotos desse post por @diniloris

    3 batatas roxas de tamanho médio (vai na fé, não precisar pesar)

    1 xícara de farinha de arroz (+ um pouco, acaso seja necessário dar ponto)

    1 colherinha (café) de sal

    Especiarias a gosto (amo com cominho, pois ele super ajuda na digestão)

    Instruções

    Coloque água numa panela alta e adicione uma pitada de sal. Depois, adicione as batatas e deixe cozinhando até ficarem bem macias (verifique a maciez enfiando um garfo em cada uma delas).

    Após cozidas, descarte a água.

    Espere esfriar e coloque as batatas numa bacia. Adicione as especiarias e vá colocando a farinha aos poucos, sovando até chegar num ponto em que ela vai desgrudar das mãos (coloca farinha na mão para ajudar, viu? hahah).

    Ou seja, vá adicionando mais farinha, mas tome cuidado para a massa não ficar “pesada” (no sentido de embatumada) demais. 

    Faça bolinhas pequenas e reserve – se preferir, você pode cortar a massa em três partes, formar uma bola e depois espichar formando um cilindro uniforme, e depois cortar para ficar no formato que você provavelmente já se acostumou a ver por aí. Eu sinceramente prefiro só enrolar pois não sujo a minha bancada, sabe? Além do mais, acho que fica um trenzinho lindos os nhoquinhos redondos.

    Coloque bastante água numa panela alta e deixe ferver.

    Adicione os nhoques na panela com a água fervente um a um de forma bem ligeira, tomando cuidado para não lotar a panela. Você provavelmente fará o mesmo processo pelo menos 3 vezes.

    Quando eles boiarem, estarão prontos. Retire delicadamente com a ajuda de uma escumadeira para escorrer a água e reserve, repetindo o processo até cozinhar todos os nhoques. Reserve outra vez.

    Fritando ervas no azeite

    Coloque azeite o suficiente para cobrir o fundo da sua panela e deixar borbulhar até escurecer levemente (sim, você pode dar uma leve queimada no azeite e tá tudo bem). Após, adicione sálvia ou outra erva da sua preferência e deixe fritar crocante.

    Depois, coloque todos os nhoques nessa mesma panela. Ajuste o sal, se preciso for, e quem sabe também pimenta do reino?


    Sirva em seguida!


    P.s1: Eu vendo um e-book de temperos por R$15. Se você não tem ideia de como começar a temperar sua comida (ou quer ver um bocado mais desse mundo), compre o seu aqui.

    P.s2: as fotos são da minha irmã, artista e fotógrafa @diniloris

     

  • You may also like

    No Comments

    Leave a Reply

    Pin It on Pinterest

    Share This