Sobre mim

Alou! Sou a Carol Dini! Tenho 32 anos, me formei como advogada e comecei a cozinhar há cerca de dez anos por um acaso. Na época, usava muitos produtos industrializados e achava que estava arrasando. O consumo de carne também era muito presente, já que vim de uma família extremamente carnívora. Durante pelo menos um ano cheguei a fazer review dos hambúrgueres da minha cidade. Receber gente em casa e fazer quilos e mais quilos de carne era absolutamente normal no meu dia a dia.

Com o tempo, comecei a estudar bastante os alimentos e com isso os questionamentos sobre a indústria alimentícia, a pecuária e o agronegócio ficaram mais latentes. Conhecendo mais sobre as artimanhas desses sistemas, que andam de mãos dadas com a indústria farmacêutica, foi impossível fechar os olhos para tanta manipulação. Aos poucos, fui migrando meus hábitos para outros mais saudáveis, com o objetivo de quebrar o ciclo repetitivo de doenças crônicas que atingem minha família. Quero ser uma velhinha bem alongada e saudável que amarra os próprios sapatos e anda de bicicleta, sabe?

Tudo isso me fez ter muita vontade de compartilhar receitas fáceis e acessíveis, até em razão de ter descoberto um mundo inteiro de novas possibilidades. O amor pela comida cresceu tanto que em 2018 deixei meu emprego de coordenadora do jurídico de uma grande empresa para me dedicar integralmente às panelas. Dou cursos por aí, presto consultorias para casais e restaurantes e faço comidinhas para eventos. 

O que mais me fascina quando estou com a barriga no fogão são os ensinamentos que essa experiência, somada à boa mesa, traz sobre viver a vida. Digo aos amigos que cozinha é lugar pra dançar, tirar folga dos problemas, despir os preconceitos, adorar o novo, apreciar os detalhes, fazer do simples algo especial, afinar o paladar, testar nossos limites, inovar, meditar sobre o correr dos dias, associar olfatos, entender o corpo, reconectar com o universo, fazer da pimenta e dos problemas ardidos algo agridoce, fartar com novos cheiros, misturar sabores e brincar com as papilas gustativas. 

E do que mais a vida não é feita senão disso?

Corte uma Cebola, puxe ela na Manteiga (não falei de que!) e sigamos juntinhos =)

Ah, se você quiser dicas culinárias gratuitas ou me contratar para algum dos serviços que citei, me encontre no Instagram @cebolanamanteiga ou mande um e-mail para contatocebolanamanteiga@gmail.com

Pin It on Pinterest

Share This